Curiosidades dos Campeonatos Estaduais do Brasil

Curiosidades, campeões e história dos campeonatos estaduais de futebol do Brasil.

Futebol

Curiosidades dos Campeonatos Estaduais de Futebol do Brasil

Quem é o maior campeão estadual brasileiro? Qual clube tem mais títulos estaduais no Brasil? Confira a lista das curiosidades dos campeonatos estaduais do Brasil.



Confira nesta página as curiosidades dos Campeonatos Estaduais de Futebol do Brasil.

Curiosidades do Campeonato Acriano - Estadual do Acre
Curiosidades do Campeonato Alagoano - Estadual de Alagoas
Curiosidades do Campeonato Amapaense - Estadual do Amapá
Curiosidades do Campeonato Amazonense Estadual do Amazonas
Curiosidades do Campeonato Baiano - Estadual da Bahia
Curiosidades do Campeonato Brasiliense - Estadual do Distrito Federal
Curiosidades do Campeonato Capixaba - Estadual do Espírito Santo
Curiosidades do Campeonato Carioca - Estadual do Rio de Janeiro *
Curiosidades do Campeonato Catarinense - Estadual de Santa Catarina
Curiosidades do Campeonato Cearense - Estadual do Ceará
Curiosidades do Campeonato Fluminense - Estadual do Rio de Janeiro *
Curiosidades do Campeonato Gaúcho - Estadual do Rio Grande do Sul
Curiosidades do Campeonato Goiano - Estadual de Goiás
Curiosidades do Campeonato Maranhense - Estadual do Maranhão
Curiosidades do Campeonato Mato-Grossense - Estadual de Mato Grosso
Curiosidades do Campeonato Mineiro - Estadual de Minas Gerais
Curiosidades do Campeonato Paraense - Estadual do Pará
Curiosidades do Campeonato Paraibano - Estadual da Paraíba
Curiosidades do Campeonato Paranaense - Estadual do Paraná
Curiosidades do Campeonato Paulista - Estadual de São Paulo
Curiosidades do Campeonato Pernambucano - Estadual de Pernambuco
Curiosidades do Campeonato Piauiense - Estadual do Piauí
Curiosidades do Campeonato Potiguar - Estadual do Rio Grande do Norte
Curiosidades do Campeonato Rondoniense - Estadual de Rondônia
Curiosidades do Campeonato Roraimense - Estadual de Roraima
Curiosidades do Campeonato Sergipano - Estadual de Sergipe
Curiosidades do Campeonato Sul-Mato-Grossense - Estadual de Mato Grosso do Sul
Curiosidades do Campeonato Tocantinense - Estadual do Tocantins

Curiosidades do Campeonato Acriano

• Desde a implementação do novo acordo ortográfico o gentílico do Acre passou de "acreano com e" para "acriano com i", mas a mudança a maioria da população do estado não adotou o novo termo. Uma lei estadual manteve a grafia "acreano" para as pessoas que nasceram no Acre. Alguns clubes como "Atlético Acreano" e o "Grêmio Esportivo Acreano" continuam a usar a forma antiga, enquanto o Acriano Futebol Clube utiliza o gentílico aprovado pela reforma do idioma.

• Em 1962 foram realizados dois campeonatos. Um pelo território do Acre e outro pelo novo estado. Uma lei federal do mesmo ano transformou o Território Federal do Acre em Estado do Acre. Até 1899 o Acre era parte da Bolívia. A ocupação de brasileiros no noroeste boliviano em busca de extração borracha levou à Revolução Acriana (em espanhol: Guerra del Acre). Após algumas tentativas foi declarada a República do Acre (com nome oficial de Estado Independente do Acre) que durou até 1903, quando o Acre foi anexado definitivamente ao Brasil. No ano seguinte, o governo brasileiro criou o Território Federal do Acre. O campeonato local começou a ser disputado em 1919.

• A maior goleada do Campeonato Acriano aconteceu em 8 de março de 1958, quando o Independência aplicou 20 a 0 no Botafogo-AC. A partida histórica ocorreu no Estádio José de Melo, em Rio Branco.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Acre - Campeonato Acriano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Alagoano

• Os campeonatos alagoanos não foram disputados em 1931 e em 1932 porque seriam realizados no mesmo período do Campeonato Brasileiro de Seleções Estaduais, competição disputada entre os melhores jogadores dos estados brasileiros, entre 1922 e 1987. Já o Campeonato Alagoano de 1943 começou, mas não foi concluído.

• CSA e CRB são os únicos clubes do estado a conquistar o estadual de Alagoas por quatro vezes seguidas. O CSA conseguir por três vezes este feito (em 1955-56-57 e 58; em 1965-66-67 e 68; e em 1996-97-98 e 99). Já o CRB foi tetracampeão alagoano duas vezes (1937-38-39 e 40; e em 1976-77-78 e 79).

• O Torneio Centenário, realizado em 1922, não é reconhecido como campeonato estadual oficial pela Federação Alagoana de Futebol (FAF). O campeão deste torneio foi o Santa Cruz Football Club de Penedo.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Alagoas - Campeonato Alagoano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Amapaense

• O Campeonato Amapaense foi criado no ano seguinte a criação do Território Federal do Amapá, em 13 de setembro de 1943, desmembrado do estado do Pará. A Constituinte de 1988 definiu a transformação do território federal em estado, e em 1 de janeiro de 1991 foi instalado o estado do Amapá.

• Até meados do século XX o Amapá foi chamado de Guiana Portuguesa e Guiana Brasileira. As Guianas são uma subdivisão da América do Sul composta pela Guiana (antiga Guiana Inglesa), o Suriname (antiga Guiana Neerlandesa ou Guiana Holandesa), a Guiana Francesa; além da Guayana (região da Venezuela, anteriormente chamada de Guiana Espanhola) e do Amapá (conhecido como Guiana Portuguesa, e, posteriormente, o Guiana Brasileira).

• O Macapá é único hexacampeão do Amapá. O clube conquistou o hexacampeonato amapaense em 1954, 55, 56, 57, 58 e 59. O Santos-AP chegou perto de igualar o recorde do rival ao conquistar o pentacampeonato amapaense em 2013, 14, 15, 16 e 17. O clube deixou escapar nos pênaltis o inédito hexacampeonato para o Ypiranga-AP na decisão do Campeonato Amapaense de 2018.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Amapá - Campeonato Amapaense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Amazonense

• A primeira edição do Campeonato Amazonense de Futebol foi disputada entre fevereiro a junho de 1914 por cinco equipes, todas de Manaus. O torneio inaugural foi vencido pelo Manaos Athletic Club. Só na edição de 1980 que começar a participar equipes do interior do estado. Os pioneiros foram o Penarol de Itacoatiara e o Olaria Atlético Clube de Humaitá. O primeiro clube do interior a chegar à final do Campeonato Amazonense foi o Princesa do Solimões de Manacapuru, em 1995. Dez anos depois, o Grêmio Coariense de Coari foi a primeira equipe fora de Manaus a ser campeã estadual do Amazonas.

• O Penarol Atlético Clube de Itacoatiara tem este nome em homenagem ao Club Atlético Peñarol de Montevidéu. O clube uruguaio fez uma excursão pelo norte do Brasil em 1947 e esteve em Itacoatiara para realizar um treino e inspirou a criação nome do novo clube local. O clube amazonense trocou a letra "ñ" pela letra "n" e não usou as cores amarela e preta do clube uruguaio. As cores usadas foram o azul e amarelo do Nacional Futebol Clube de Manaus, clube com mais títulos estaduais do Amazonas.

• O Holanda Esporte Clube tem este nome inspirado na Seleção Neerlandesa de Futebol, mais conhecida como conhecida por Seleção Holandesa de Futebol. Os Países Baixos são conhecidos também como Holanda ou Neerlândia. A Holanda é a região mais importante dos Países Baixos e está dividida atualmente em duas províncias: Holanda do Norte e Holanda do Sul. O clube de Rio Preto da Eva usa além do "nome" a cor laranja da seleção "holandesa". A cidade é conhecida como "Terra da Laranja", pois é a maior produtora amazonense da fruta. O mascote do clube também é uma laranja.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Amazonas - Campeonato Amazonense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Baiano

• Disputado desde 1905, o Campeonato Baiano é o segundo mais antigo do Brasil, atrás apenas do Campeonato Paulista, que teve sua primeira edição três anos antes. O Campeonato Baiano de Futebol é o mais antigo do Nordeste.

• Na primeira edição o São Paulo Club não participou do Campeonato por motivos de falta de jogadores, que foram para outros clubes. O primeiro campeonato estadual da Bahia foi disputado por apenas quatro clubes: Internacional de Cricket (primeiro campeão), São Salvador (vice-campeão), Vitória (3º lugar) e Bahiano (4º lugar), todos da capital. O torneio foi disputado em turno e returno, totalizando 12 partidas. Enquanto o Internacional de Cricket venceu todas as partidas, o Sport Club Bahiano perdeu todos os seus seis jogos.

• O Campeonato Baiano teve dois campeões no mesmo ano em duas ocasiões: em 1938 e em 1999. Isto aconteceu por motivos diferentes. Em 1938 nem todos os clubes que disputaram o primeiro turno do Campeonato Baiano, vencido pelo Botafogo da Bahia, quiseram jogar o segundo turno, que teve o Bahia como campeão. Os dois campeonatos são considerados oficiais e os dois vencedores são considerados campeões baianos. Em 1999 os grandes rivais Bahia e Vitória disputariam a final. No primeiro jogo o Bahia venceu o Vitória por 2 a 0. O Vitória tinha o direito de escolher o campo de jogo em que disputaria a partida de volta da decisão do campeonato baiano, mas o Bahia conseguiu, numa ação judicial, que a partida de volta fosse disputada também na Fonte Nova, o que o Vitória não concordava. No dia da segunda partida, cada time foi para um estádio diferente, e ambos celebraram o W.O. (O W.o. ou Walkover (em inglês) é a atribuição de uma vitória a uma equipe ou competidor quando o adversário não pode competir) e se consideraram campeões estaduais. A Federação Baiana de Futebol decidiu em 2002 que nenhum dos dois clubes tinha direito ao título de 1999, mas em 2005, voltou atrás em sua decisão, e passou a considerar as duas equipes (Bahia e Vitória) campeãs baianas de 1999.

Saiba mais em: Campeonato Estadual da Bahia -Campeonato Baiano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Brasiliense

• O Campeonato Brasiliense de Futebol é disputado por clubes das Regiões Administrativas do Distrito Federal (também chamadas de cidades satélites) e também de clubes de Goiás (como Formosa Esporte, Valparaíso e Luziânia) e de Minas Gerais (como o Paracatu Futebol Clube, ex-Unaí Esporte Clube). Estes clubes goianos e mineiros optaram jogar o campeonato do Distrito Federal devido às menores distâncias de Brasília em relação aos outros clubes de seus próprios estados.

• O confronto entre o Legião e o Capital é considerado o "Clássico do Rock", pela alusão as bandas de rock brasiliense Legião Urbana e Capital Inicial. O Legião Futebol Clube foi fundado em 2001, como uma equipe amadora, o clube foi originário do projeto social Legião de Craques, voltado para crianças de baixa renda. O Legião se profissionalizou em 2006. O nome é em homenagem à banda Legião Urbana. Já o Capital Clube de Futebol Ltda. não tem o nome inspirado na banda brasiliense e sim na capital do país. O Capital foi fundado em 1980, dois anos da formação da banda de rock, mesmo assim o nome "Clássico do Rock" passou a ser usado nos confrontos entre os dois times. O primeiro confronto entre o Legião e o Capital foi em 22 de setembro de 2007.

• A Associação Atlética Luziânia apesar de estar situada em Goiás disputa um campeonato da Federação de Futebol do Distrito Federal. Isto porque a cidade de Luziânia está localizada na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno, uma região integrada de desenvolvimento econômico que é constituída pelo Distrito Federal, e pelos municípios próximos de Goiás e Minas Gerais. Além da AA Luziânia disputam o campeonato do Distrito Federal o Bosque Formosa Esporte Clube, localizado em Formosa, Goiânia; o Unaí Esporte Clube da cidade mineira de Unaí (que já foi sediado em Paracatu-MG sob o nome de Paracatu Futebol Clube); e a Associação Botafogo Futebol Clube (que antes se chamava Clube Esportivo Guará e estava sediado em Guará, no Distrito Federal. Entretanto, o clube mudou de nome e cidade. O Botafogo-DF passou a ser sediado em Novo Gama, município do estado de Goiás próximo ao Distrito Federal). Em 2014, o Luziânia ganhou o primeiro título brasiliense de uma equipe de outra unidade federativa. A equipe voltou a ganhar o Candangão em 2016. Também já disputaram o Campeonato Brasiliense as equipes goianas: o Cristalina e o Clube Atlético Cristalinense de Cristalina, o Grêmio Esportivo Valparaíso de Valparaíso de Goiás, Sociedade Esportiva Planaltina de Planaltina (atualmente sediado na região administrativa de Samambaia), a Associação Atlética Alexaniense de Alexânia e o Formosa Futebol Clube de Formosa; e a equipe mineira do União Esporte Clube de Paracatu.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Distrito Federal - Campeonato Brasiliense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Capixaba

• Nas primeiras edições o Campeonato Capixaba era chamado oficialmente de Campeonato da Cidade de Vitória de Futebol, com todas as equipes da capital. Só em 1930 que os clubes fora da capital passaram a disputar o campeonato. Os campeões dos campeonatos apenas com clubes da capital são considerados campeões capixabas. O primeiro campeão estadual do Espírito Santo de um clube fora da capital foi em 1948, com a conquista do Capixabão pelo Cachoeiro Futebol Clube de Cachoeiro de Itapemirim, no sul do estado.

• O Estrela do Norte Futebol Clube é um clube que apesar do nome, fica situado no sul do estado do Espírito Santo. O clube tem este nome porque está localizado na Zona Norte da cidade de Cachoeiro de Itapemirim.

• A maioria dos títulos do campeonato do Espírito Santo foram vencidos pelos clubes da Região Metropolitana de Vitória. Formada pelos municípios de Serra, Vila Velha, Cariacica, Vitória, Guarapari, Viana e Fundão. Os clubes da Região Metropolitana de Vitória conquistaram 87 títulos dos 103 títulos disputados.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Espírito Santo - Campeonato Capixaba de Futebol

Curiosidades do Campeonato Carioca

• A Guanabara foi um estado criado em 1960 após a mudança da capital do Brasil do Rio de Janeiro para Brasília. Em 1834 a cidade do Rio de Janeiro foi transformada em Município Neutro, permanecendo como capital do império, enquanto Niterói passou a ser a capital da província do Rio de Janeiro. Posteriormente, o Município Neutro tornou-se o Distrito Federal. Em 1960, o antigo Distrito Federal passou a se chamar o Estado da Guanabara (com apenas uma cidade, o Rio de Janeiro), separado do Estado do Rio de Janeiro. Os dois estados foram reunificados em 1975. O Campeonato do Distrito Federal passou a se chamar Campeonato Estadual da Guanabara em 1960 e durou até 1979, quatro anos após a fusão da Guanabara com o Estado do Rio de Janeiro. O Campeonato Fluminense de Futebol foi disputado entre 1915 e 1978. No ano seguinte foi criado o Campeonato Estadual do Rio de Janeiro (compreendendo as equipes da cidade do Rio de Janeiro e do Estado do Rio de Janeiro). O campeonato é popularmente chamado de Campeonato Carioca, mas deveria ser chamado de Campeonato Fluminense, já que o gentílico "carioca" compreende apenas os que nasceram na cidade do Rio de Janeiro, enquanto aqueles que nasceram em todo estado, incluindo a capital são chamados de "fluminenses". A adoção do termo Campeonato Carioca se deve pelo fato que o campeonato era chamado assim antes da fusão e também pela popularidade do Fluminense Football Club. Não soaria esquisito dizer que o Flamengo, Botafogo, Vasco ou até o Fluminense foram campeões fluminenses?

• Lamartine Babo compôs os hinos alternativos dos 11 participantes do Campeonato Carioca de Futebol de 1949 (America, Bangu, Bonsucesso, Botafogo, Canto do Rio, Flamengo, Fluminense, Madureira, Olaria, São Cristóvão e Vasco da Gama). A inciativa teve patrocínio do programa de rádio Trem da Alegria, que lançou LPs de cada um dos clubes. Lamartine Babo compôs, em um só dia, os hinos dos considerados seis maiores e mais tradicionais times de futebol do Rio de Janeiro (America, Bangu, Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama), dando preferência ao America, seu clube de coração. Em seguida, Lamartine Babo compôs os hinos dos demais clubes. O sucesso foi tão grande que muitos clubes passaram a adotar estes hinos como oficiais. O Flamengo, por exemplo, possui dois hinos: o oficial, criado em 1920 com letra e música de Paulo Magalhães (ex-goleiro do clube). Este é conhecido como "marchinha" e tem o refrão "Flamengo, Flamengo, tua glória é lutar, Flamengo, Flamengo, campeão de terra e mar"; mas o mais popular é atualmente o criado por Lamartine Babo, cujo refrão é "Uma vez Flamengo, sempre Flamengo".

• Em 1979 ocorreram dois Campeonatos Cariocas. O último Campeonato Estadual da Guanabara e o primeiro Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. Os estados da Guanabara e do Rio de Janeiro tinham se fundido em 1975, mas as duas federações, Carioca e Fluminense, só foram unificadas em setembro de 1978. Os clubes cariocas não tinham interesse em criar imediatamente um campeonato com equipes de menos prestígio do interior do novo estado. O campeonato de 1979 seria o primeiro unificado entre os clubes do extinto Estado da Guanabara (cidade do Rio de Janeiro) e do antigo Estado do Rio de Janeiro, cuja capital era Niterói. Oficialmente denominado I Campeonato Estadual de Futebol pela recém-criada Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) reunia os seis melhores clubes do Campeonato Carioca (America, Botafogo, Flamengo, Fluminense, São Cristóvão e Vasco) e os quatro melhores do Campeonato Fluminense (Americano, Fluminense de Nova Friburgo, Goytacaz e Volta Redonda) da temporada anterior. Após a disputa deste torneio, disputado entre fevereiro a abril e vencido pelo Flamengo, a CBD considerou ilegal o critério desigual com mais vagas para os cariocas e forçou a FERJ a organizar um novo campeonato chamado "I Campeonato Estadual de Futebol", enquanto o primeiro campeonato foi renomeado "Campeonato Estadual Especial de Futebol". O primeiro campeonato do novo estado reuniu todos os participantes dos estaduais carioca e fluminense de 1978, num total de 18 participantes, disputado entre maio a setembro de 1979 e vencido também pelo Flamengo. O clube rubro-negro se tornou tricampeão carioca com três conquistas estaduais em menos de dois anos: duas pelo estadual da Guanabara e uma pelo estadual do novo estado do Rio de Janeiro (1978, 1979 Especial e 1979), ambos os torneios chamados popularmente de Campeonato Carioca. A rigor, os campeões cariocas, desde 1979, também são campeões fluminenses.

• Joel Santana, que ficou conhecido também por memes gerados por seu peculiar inglês quando era treinador da seleção da África do Sul, tem 11 títulos estaduais, um brasileiro e outros importantes títulos como treinador. O folclórico treinador Joel Natalino Santana foi campeão estadual por seis anos seguidos por cinco clubes de dois estados (campeão carioca* pelo Vasco em 1992 e em 1993; campeão baiano pelo Bahia em 1994; campeão carioca* pelo Fluminense em 1995, campeão carioca* pelo Flamengo em 1996; e campeão carioca* pelo Botafogo em 1997).

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Rio de Janeiro - Campeonato Carioca de Futebol

Curiosidades do Campeonato Catarinense

• O Companhia Itajaiense de Phósforos Foot-ball Club (CIP) foi campeão estadual catarinense em sua única participação no torneio, em 1938. O clube que pertencia à Companhia Itajaiense de Fósforos foi criado em 1936, em Itajaí. O clube também foi campeão do Campeonato do Vale do Itajaí de 1938. O clube foi desativado em 1944.

• Devido às distâncias e aspectos econômicos algumas edições do Campeonato Catarinense eram decididas pelos campeões das ligas municipais e regionais como: a Liga Florianopolitana de Futebol, a Liga Blumenauense de Desportos, a Associação Esportiva Sul Catarinense, a Liga Esportiva Catarinense, a Associação Sportiva do Vale do Itajahy, entre outras.

• Inter de Lages e Caxias de Joinville foram campeões das três séries do Campeonato Catarinense de Futebol. O Esporte Clube Internacional, conhecido como Internacional de Lages ou Inter de Lages, foi campeão da Série A em 1965, da Série B em três ocasiões (1990, 2000 e 2014) e da Série C em2014. O Caxias Futebol Clube de Joinville foi campeão catarinense da Série A em 1929, 1954 e 1955, da Série B em 2002 e da Série C em 2010.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Santa Catarina - Campeonato Catarinense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Cearense

• Alguns clubes cearenses homenageiam as equipes de futebol do Rio de Janeiro como: Bangu, Botafogo, Carioca, Flamengo, Esporte Flamengo, Sport Fluminense, Sam Christovam (São Cristóvão) e América.

• O Ceará é o único pentacampeão cearense de futebol. O feito ocorreu nas cinco primeiros do Campeonato Cearense (1915-16-17-18-19). Este pentacampeonato só foi reconhecido em 2008, quando os torneios metropolitanos de 1915 a 1919 foram considerados como os primeiros campeonatos estaduais oficiais do Ceará.

• O jogador Jorge Henrique de Souza foi campeão 11 vezes em em sete campeonatos estaduais: cearense (Ceará), pernambucano (três vezes pelo Náutico), paranaense (Atlético Paranaense), carioca* (Vasco da Gama), gaúcho (duas vezes pelo Internacional), catarinense (Figueirense) e paulista (duas vezes pelo Corinthians).

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Ceará - Campeonato Cearense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Fluminense

• Em 1925, os clubes Grupo de Regatas Gragoatá, Serrano Foot Ball Club, Canto do Rio Football Club, Fluminense de Natação e Regatas, Rio Cricket e Associação Atlética e Internacional Football Club, descontente com a LSF fundaram a Associação Fluminense de Esportes Athleticos (AFEA), com o intuito de organizar um campeonato estadual com maior participação de clubes de outras cidades. Em 1925 foram realizadas duas edições do Campeonato Fluminense de Futebol. A LSF, ainda a entidade oficial do estado perante a CBD, resolveu organizar o chamado I Campeonato Fluminense de Futebol, e a AFEA realizou o seu próprio campeonato. No ano seguinte, a LSF passou a ser Federação Fluminense de Desportos (FFD), mas esvaziada, não realizou o seu campeonato e se extinguiu no mesmo ano. A AFEA passou a ser a entidade oficial fluminense perante a CBD.

• Com a fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara em 1975 começaram as propostas de unificar o Campeonato Carioca (Estado da Guanabara) e o Campeonato Fluminense (Estado do Rio de Janeiro). A Federação Carioca de Futebol (FCF) e a Federação Fluminense de Desportos (FFD) permaneceram independentes, mesmo após a fusão dos estados. Três clubes fluminenses ganharam o direito de participar como convidados do campeonato carioca, enquanto os demais clubes do antigo estado do rio de Janeiro disputaram o Campeonato Fluminense (chamado também de Campeonato de Profissionais do Interior). O Campeonato Carioca de Futebol de 1976 foi o primeiro a ter times do interior do antigo estado do Rio de Janeiro, desde a fusão com a Guanabara. Americano, Goytacaz e Volta Redonda disputaram as edições de 1976 e de 1977 do Campeonatos Carioca.

• Em 1978 com o intuito de organizar o campeonato após a fusão dos estados da Guanabara e do Rio de Janeiro foi criada a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (FERJ) após a fusão da Federação Carioca de Futebol e da Federação Fluminense de Futebol. A FERJ é única federação estadual de futebol do Brasil que não utiliza oficialmente o gentílico de seu estado em seu nome, no caso, fluminense.

• O último Campeonato Fluminense foi disputado em 1978 por seis equipes. O torneio serviu como uma seletiva para o Campeonato Carioca Especial de Futebol de 1979, as quatro melhores do Campeonato Fluminense de 1978 se classificaram para o Carioca de 1979. O Goytacaz de Campos dos Goytacazes foi o último campeão fluminense de futebol. Além do campeão, o Goytacaz, classificaram-se para o Campeonato Carioca do ano seguinte: Americano (vice-campeão fluminense), Volta Redonda (3º lugar) e Fluminense de Nova Friburgo (4º lugar).

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Rio de Janeiro - Campeonato Fluminense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Gaúcho

• Até a edição de 1960, o Campeonato Gaúcho foi disputado de forma regionalizado. Cada região do estado destinava um participante para o estadual do Rio Grande do Sul através de campeonatos regionais ou citadinos. Com isso não houve mais de um representante de Porto Alegre no estadual durante a fase regionalizada.

• A partir de 1961, com a unificação do estadual e com a inclusão de mais clubes com um sistema de promoção e rebaixamento independente da localização, em apenas três oportunidades a dupla grenal não foi campeã gaúcha. Juventude, em 1998; Caxias, em 2000; e o Novo Hamburgo, em 2017, são os únicos campeões gaúchos fora da dupla Grenal após a unificação do estadual do Rio Grande do Sul.

• O Internacional é o único octacampeão gaúcho. O clube colorado venceu o octacampeonato (oito vezes seguidas) gaúcho de 1969 a 1976. O Grêmio foi heptacampeão (sete vezes seguidas) ao ganhar o título gaúcho de 1962 a 1968.

• Desde 1954 que a dupla Grenal não fica de fora dos dois primeiros lugares do Campeonato Gaúcho. Com exceção dos campeonatos regionalizados e que não contaram com a participação de Inter e Grêmio, nenhum campeonato gaúcho terminou sem pelo menos um desses dois clubes em primeiro ou em segundo lugar.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Rio Grande do Sul - Campeonato Gaúcho de Futebol

Curiosidades do Campeonato Goiano

• Maldição do Serra Dourada? Desde a inauguração do Estádio Serra Dourada o Goiânia Esporte Clube não conquista o Campeonato Goiano. Quando o estádio foi inaugurado, mais de 79 mil pessoas assistiram o confronto entre o selecionado de Goiás contra a Seleção Portuguesa. Naquele tempo o Goiânia era o maior campeão goiano de futebol, com 14 títulos. Atlético Goianiense tinha a metade dos títulos do Goiânia (sete), o Vila Nova tinha cinco e o Goiás apenas títulos goianos. O Goiânia Esporte Clube ainda é um dois maiores campeões do Campeonato Goiano, mas foi superado por dois rivais e está empatado em número de títulos com o Atlético Goianiense. O Goiás ultrapassou o Goiânia em número de títulos apenas em 1997. O Vila Nova ultrapassou o Goiânia apenas em 2005 e o Atlético Goianiense empatou em número de títulos com o Goiânia em 2019. Desde a inauguração do Serra Dourada, o Goiânia quase chegou lá, o GEC foi vice-campeão goiano cinco vezes (1975, 1976, 1984, 1985 e 1990).

• O Campeonato Goiano pode ser dividido em três "eras": na primeira Era (de 1944 a 1960) o domínio foi do Goiânia o clube disputou todas as finais, conquistou 12 títulos, e teve nove artilheiros do Campeonato Goiano; a segunda Era foi dominada pelo Vila Nova (de 1961 a 1984), esta equipe chegou à decisão por 15 vezes, ganhou 11 campeonatos, e teve cinco artilheiros do Campeonato Goiano; e a terceira Era (1985 à atualidade) o domínio é do Goiás, clube finalista em 30 edições, com 21 títulos e dez artilheiros do Campeonato Goiano de futebol.

• Apenas quatro clubes do interior conseguiram levantar a taça de campeão goiano: o Anápolis, em 1965; o CRAC, de Catalão, em 1967 e 2004; o Goiatuba, em 1992; e o Itumbiara, em 2008. Em toda historia do Campeonato Goiano de futebol nunca houve uma final disputada apenas com equipes do interior do estado.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Goiás -Campeonato Goiano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Maranhense

• A primeira vez que um clube do interior ganhou o Campeonato Maranhense foi em 1996 com a conquista do maranhense pelo Bacabal Esporte Clube. A partir de então o interior só voltou a levantar a taça de campeão estadual com os títulos do JV Lideral de Imperatriz em 2009 e da Sociedade Imperatriz de Desportos em 2005, 2015 e 2019.

• O Campeonato Maranhense não foi realizado em 1929, 1936 e 1939. O Campeonato Maranhense de Futebol de 1931 não foi concluído.

• O Moto Club com 26 títulos estaduais e único hexacampeão maranhense também foi campeão da segunda divisão maranhense em 2010 e 2013. O Maranhão Atlético Clube, 15 vezes campeão maranhense foi campeão da Série B do Campeonato Maranhense em 2015.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Maranhão - Campeonato Maranhense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Mato-Grossense

• Há uma controvérsia quanto ao verdadeiro campeão do Campeonato Mato-Grossense de Futebol de 1943, o primeiro campeonato estadual oficial de Mato Grosso. Algumas fontes citam o Mixto Esporte Clube como o campeão daquele ano, enquanto outros citam o Paulistano Futebol Clube como o campeão estadual daquele ano.

• As cinco últimas edições do campeonato de Mato Grosso antes da divisão foram vencidas por equipes de Campo Grande, atual capital de Mato Grosso do Sul. De 1974 a 1978 as equipes campeãs foram do sul do antigo estado de Mato Grosso, região do estado que virou Mato Grosso do Sul. As equipes de Campo Grande venceram cinco edições do Campeonato Mato-Grossense e justamente as cinco últimas que disputaram este campeonato.

• Em 1943 foi criado o Território Federal de Ponta Porã, uma parte do atual Mato Grosso do Sul. Este território durou apenas três anos, quando foi reincorporado ao Mato Grosso. Não há registro de um campeonato territorial, mas este território serviu de inspiração para a criação do território (e depois estado) de Mato Grosso do Sul. Assim como a tentativa da criação do Estado de Maracaju (território que hoje ocupa o estado de Mato Grosso do Sul) em 1932.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Mato Grosso - Campeonato Mato-Grossense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Mineiro

• A existência da edição do Campeonato Mineiro de 1925 é controversa. Embora a Federação Mineira de Futebol atualmente liste esse campeonato como tendo sido vencido pelo América Mineiro, foi publicado no jornal Estado de Minas em 16 de janeiro de 1931 que o campeonato de 1925 havia sido cancelado. A FMF homologou oficialmente este título em 2012. Este campeonato marcou a décima conquista seguida do América Mineiro (decacampeonato). ABC e o América Mineiro são os únicos decacampeões estaduais seguidos. O ABC venceu ininterruptamente o campeonato potiguar dez vezes entre 1932 a 1941, enquanto o América Mineiro conquistou seguidamente o Campeonato Mineiro entre 1916 a 1925.

• Em 1933 o Campeonato Mineiro ficou marcado pelo início do profissionalismo e pela unificação dos dois campeonatos de Minas Gerais, o torneio de Belo Horizonte, disputado desde 1915, e o torneio de Juiz de Fora, disputado desde 1918.

• Em 2002, foram dois campeões o Cruzeiro (Supercampeonato Mineiro de 2002) e a Caldense (Campeonato Mineiro de 2002). Isto porque Atlético Mineiro, América Mineiro, Cruzeiro e Mamoré disputaram apenas o Supercampeonato Mineiro de Futebol de 2002 (torneio que contou com estes quatro clubes mais o campeão mineiro de 2002), já que estes quatro clubes haviam disputado o Copa Sul-Minas de 2002, enquanto os outros clubes disputaram o Campeonato Mineiro de 2002. Cruzeiro e Caldense são considerados os dois campeões mineiros de 2002.

• As maiores goleadas do Campeonato Mineiro ocorreram em 1928. O Palestra Itália venceu por 14 a 0 o Alves Nogueira, mesmo placar que o América Mineiro goleou o Palmeiras de BH.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Minas Gerais - Campeonato Mineiro de Futebol

Curiosidades do Campeonato Paraense

• Paulo Benedito dos Santos Braga, mais conhecido como Quarentinha ou Quarenta, detém o recorde de títulos estaduais no Pará e em todo o Brasil como jogador, com doze conquistas, todas pelo Paysandu no Campeonato Paraense de Futebol. Quarentinha foi campeão paraense nos anos de 1956, 1957, 1959, 1961, 1962, 1963, 1965, 1966, 1967, 1969, 1971 e 1972.

• O primeiro clube do interior a disputar o Campeonato Paraense foi o Avante do município de Soure, em 1960. O clube da Ilha do Marajó fez bonito ao chegar a final, perdendo o título para o Remo. Entretanto, uma decisão judicial fez com que o Paysandu disputasse a final no lugar do Avante. O Remo venceu a nova final e foi conhecido como "Duplo Campeão" daquele ano, apesar do título ser considerado como único.

• A partir do ano 2000 os clubes do interior ganharam força no Campeonato Paraense. As boas campanhas dos clubes interioranos foram coroadas com o vice-campeonato do Castanhal em 2000, o vice do Ananindeua em 2006, os vices do Águia de Marabá em 2006 e 2008 e o vice do São Raimundo em 2009. O Independente Atlético Clube de Tucuruí foi o primeiro campeão estadual do interior no Campeonato Paraense. No ano seguinte, o Cametá Sport Club superou o Remo e, novamente, o interior levantou a taça de campeão paraense.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Pará - Campeonato Paraense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Paraibano

• O Campeonato Paraibano não foi disputado em 1951. O estadual de futebol da Paraíba não foi concluído em 1930, 1975 e 1985. Em 1975, Treze (campeão do 1º turno) e Botafogo-PB (campeão do 2º turno) foram declarados campeões estaduais daquele ano. O Campinense requereu na justiça desportiva o direito também do título paraibano de 1975, mas a Federação Paraibana de Futebol não reconhece este título. Em 1985, também com o campeonato sem conclusão, a FPF proclamou Treze e Botafogo campeões estaduais, mas a decisão final parou na Justiça Comum e a Federação não oficializou os campeões.

• A primeira transmissão em TV aberta de uma partida do Campeonato Paraibano ocorreu em 26 de novembro de 1980, quando a TV Borborema transmitiu a final do estadual entre Campinense e Botafogo, no Estádio Amigão. Em 2015, ocorreu a primeira edição transmitida na TV por assinatura. A TV Assembleia Paraíba também transmitiu a edição do ano seguinte. Desde 2014, o Esporte Interativo passou a transmitir para todo o país partidas do Campeonato Paraibano, através do canal Esporte Interativo Nordeste, e algumas partidas pelo sinal aberto do E+I, que pode ser captado via antena parabólica. Este contrato de transmissão é válido por 10 temporadas.

• O maior artilheiro em uma única edição do Campeonato Paraibano é Dentinho com 42 gols pelo Botafogo no estadual de 1983. O artilheiro Edmundo é o jogador que mais vezes foi artilheiro do Campeonato Paraibano. Edmundo foi artilheiro em três edições por três clubes diferentes (Nacional de Patos em 2007, Sousa em 2009 e pelo Botafogo em 2010).

Saiba mais em: Campeonato Estadual da Paraíba - Campeonato Paraibano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Paranaense

• Alguns dos principais clubes mantiveram, mudaram ou retornaram à grafia original de seus nomes. Isto explica o porquê do Coritiba Foot Ball Club ter o nome diferente da cidade de Curitiba. A grafia adotada da capital do Paraná quando o clube foi fundado era Coritiba com "o", depois da mudança ortográfica, Curitiba passou a ser com "u", mas o Coxa, apelido do Coritiba, não mudou de nome. O apelido mais famoso do clube "Coxa-Branca", ou apenas Coxa, foi dado devido às provocações dos adversários quanto à cor dos jogadores, muitos deles descendentes de alemães. Já o Atlético Paranaense, fundado com este nome, depois das mudanças ortográficas passou a se chamar Clube Atlético Paranaense. Em 2018, o clube retornou à grafia original: Club Athletico Paranaense.

• O Paraná Clube foi formado em 1989 após um histórico de fusão de vários clubes. O Paraná Clube nasceu da fusão do Colorado Esporte Clube e do Esporte Clube Pinheiros. O novo clube adotou a cor vermelha do Colorado, a azul do Pinheiros e a branca, comum aos dois clubes. O Colorado, por sua vez, surgiu em 1971 da fusão de três times: o Britânia Sport Club (fundado em 1914 da fusão do Tigre Futebol Clube e o Leão Futebol Clube), o Palestra Itália Futebol Clube (fundado em 1921) e o Clube Atlético Ferroviário (fundado em 1930). O Pinheiros também foi criado em 1971, quando o Esporte Clube Água Verde mudou de cores (de verde e branco para azul e branco) e nome para Esporte Clube Pinheiros. Mas não para por aí. Em 1926, o Água Verde havia se unido ao Savóia Futebol Clube, originando o Savóia-Água Verde. Devido à Segunda Guerra Mundial vários clubes brasileiros foram proibidos de usar nomes em referência aos países do eixo (O Palestra Itália de São Paulo virou Palmeiras, o de Minas Gerais virou Cruzeiro, etc.). A Saboia ou Savoia é uma região francesa que já pertenceu a Itália e a Casa de Saboia, ou Casa de Savoia, é uma das mais antigas famílias nobres europeias. O Savóia-Água Verde passou a se chamar Esporte Clube Brasil em 1942, e dois anos depois, o Brasil fundiu com o Avaí (fundado dois anos antes) criando o Água Verde Futebol Clube.

• Britânia e Coritiba são os únicos hexacampeões paranaenses. O Britânia conquistou por seis vezes seguidas o Campeonato Paranaense entre 1918 e 1923; o Coritiba conseguiu seu hexacampeonato entre 1971 e 1976. O Paraná Clube foi pentacampeão logo nos primeiros anos de existência (entre 1991 e 1997), depois disso o Paraná só foi campeão novamente em 2006.

• A maior goleada do Campeonato Paranaense ocorreu em 7 de setembro de 1931, quando o Palestra Itália goleou o Paranaense por 16 a 0. Em maio do mesmo ano o Palestra Itália havia goleado o Aquidaban por 15 a 2. Apesar das goleadas daquele ano o Palestra Itália não foi o campeão estadual, o clube perdeu para o Coritiba o Torneio da Liga Curitibana de Futebol de 1931, torneio seletivo para o Campeonato Paranaense de Futebol daquele ano.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Paraná - Campeonato Paranaense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Paulista

• O primeiro campeonato estadual reconhecido é o Campeonato Paulista de Futebol de 1902, o torneio contou com cinco equipes da cidade de São Paulo: Germânia (atual Pinheiros), Internacional, Mackenzie, Paulistano e São Paulo Athletic (SPAC). O São Paulo Athletic venceu o paulistano com dois gols de Charles Miller na final e se tornou o primeiro campeão paulista e também o primeiro campeão estadual brasileiro. O "pai" do futebol e do rugby no Brasil foi o artilheiro do primeiro campeonato estadual brasileiro. Charles Miller também foi artilheiro do campeonato paulista de 1904.

• O Club Athletico Paulistano é o único tetracampeão paulista de futebol. O Paulistano conquistou o pentacampeonato em 1916, 1917, 1918 e 1919. O Paulistano fechou seu departamento de futebol no começo 1930, o clube era o atual campeão paulista e era o recordista de títulos no estado com 11 taças de campeão do Campeonato Paulista. Ainda hoje, o Paulistano só tem menos títulos de campeão paulista do que os quatro grandes do estado. Em 1930, grande parte dos elencos do Paulistano e da Associação Atlética das Palmeiras fundou o São Paulo Futebol Clube. O São Paulo herdou também o campo pertencente à Associação Atlética das Palmeiras, a chamada Chácara da Floresta. Atualmente, o Paulistano funciona como um clube poliesportivo.

• Devido à Segunda Guerra Mundial, alguns clubes tiveram que mudar de nome para evitar associação às nações do Eixo. Quando o Brasil declarou guerra aos países que faziam parte deste bloco, o governo de Getúlio Vargas proibiu nomes que fizessem menção direta ou indireta à Alemanha, à Itália e ao Japão. O Palestra Itália teve de mudar seu nome para Sociedade Esportiva Palmeiras e o Sport Club Germania virou Esporte Clube Pinheiros.

• Pelé, considerado por muitos o maior jogador de todos os tempos, foi artilheiro do campeonato paulista nove vezes seguidas, entre 1957 a 1965. Pelé também foi artilheiro do Paulistão em 1969 e em 1973. O "Rei" detém o recorde de gols numa única edição do Campeonato Paulista. Pelé marcou 58 gols no Paulistão de 1958. Pelé foi campeão paulista dez vezes pelo Santos (1958, 1960, 1961, 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, 1969 e 1973).

• Em 1973, um erro de arbitragem fez com que Santos e Portuguesa fossem proclamados campeões do Campeonato Paulista. O árbitro Armando Marques errou na contagem na decisão de pênaltis e encerrou as cobranças, quando o placar marcava 2 a 0 para o Santos, embora a Portuguesa ainda tivesse duas cobranças. Depois de terminar a disputa, Armando Marques se deu conta do erro, mas a Portuguesa já havia deixado os vestiários. A FPF decidiu dividir o título de campeão paulista daquele ano.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de São Paulo - Campeonato Paulista de Futebol

Curiosidades do Campeonato Pernambucano

• Da primeira edição em 1915 até 1936, apenas clubes do Recife disputaram o campeonato. O Central Sport Club de Caruaru foi o primeiro clube fora da capital a participar do Campeonato Pernambucano de Futebol. O Central se tornou o primeiro clube do interior a vencer um turno do campeonato pernambucano, em 2011.

• O Clube Náutico Capibaribe é o único hexacampeão pernambucano. O Náutico conquistou o hexacampeonato entre 1963 e 1968.

• A maior goleada do Campeonato Pernambucano foi em 1 de julho de 1945, quando o Náutico goleou o Flamengo do Recife por 21 a 3. As três maiores goleadas do Campeonato Pernambucano foram justamente sobre o Flamengo. Além do Náutico, as duas maiores goleadas foram: Sport 16 x 0 Flamengo em 19 de junho de 1938 e Santa Cruz 14 x 0 Flamengo em 21 de maio de 1949.

• Desde 1945 os três grandes da capital (Náutico, Santa Cruz e Sport) venceram todos os títulos do estadual de Pernambuco. O último campeão foi o América de Pernambuco com a conquista do Pernambucão de 1944.

• O íbis Sport Club ganhou fama mundial pelos recordes negativos. O clube da cidade de Paulista ganhou o epíteto de "pior time do mundo" nos anos 1970 e 1980 após uma sequência de 23 jogos sem vitórias. O íbis ficou três anos e onze meses sem vencer uma partida, este "feito" está registrado no Livro Guinness dos Recordes. O íbis venceu o Ferroviário por 1 a 0 em 20 de julho pelo Campeonato Pernambucano de 1980. Antes desta vitória, o clube estava há dezenove jogos sem vencer, entre 1978 e 1979. Depois dessa vitória, o "pior time do mundo" só voltaria a ganhar em 17 de junho de 1984, quando venceu o Santo Amaro por 3 a 1.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Pernambuco - Campeonato Pernambucano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Piauiense

• O River é o único heptacampeão do Piauí. O River Atlético Clube conquistou o heptacampeonato no período entre 1950 e 1956.

• Até 1940 o Campeonato Piauiense foi disputado no formato de ligas (uma liga em Teresina e a outra em Parnaíba). Por isso existem mais de dois campeões nas primeiras edições do Campeonato Piauiense.

• Em alguns estados os clubes estão muito isolados geograficamente das outras equipes, por isso optam por disputar outros estaduais. Este fenômeno ocorre no Campeonato Brasiliense, que tem equipes do Distrito Federal, Goiás e Minas Gerais. No Campeonato Piauiense também ocorre o mesmo fenômeno. O Esporte Clube Timon é um clube localizado na cidade maranhense de Timon, cidade próxima da capital piauiense. Dos 15 municípios da Grande Teresina, apenas Timon está localizada fora do Piauí. Devido a este proximidade o EC Timon é filiado a Federação de Futebol do Piauí e disputa desde 2015 o Campeonato Piauiense de Futebol. Já o Timon Esporte Clube disputa o Campeonato Maranhense. Na mesma cidade a Associação Pinheiro Futebol Clube também já fez parte do campeonato do estado vizinho.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Piauí - Campeonato Piauiense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Potiguar

• O Atlético Clube Corintians foi o primeiro campeão do interior do campeonato do Rio Grande do Norte. O Corintians de Caicó venceu o Campeonato Potiguar de 2001. O Século XXI começou com um maior equilíbrio entre a capital e o interior. Além do Corintians de Caicó outros clubes do interior do estado levantaram a taça do Campeonato Potiguar de Futebol: o Potiguar de Mossoró foi campeão potiguar em 2004 e em 2013; o Baraúnas de Mossoró foi campeão estadual de 2006; e a Associação Sportiva Sociedade Unida de Assu foi campeã potiguar em 2009.

• Qual é o maior clube campeão estadual do Brasil? O ABC é o clube brasileiro com o maior número de títulos estaduais conquistados. O clube do Rio Grande do Norte conquistou 55 vezes o Campeonato Potiguar de Futebol. O ABC também detém outro título, juntamente com o América Mineiro, de conquistas estaduais consecutivas. ABC e o América Mineiro foram campeões estaduais dez vezes seguidas. São os únicos decacampeões estaduais seguidos. O ABC venceu ininterruptamente o Campeonato Potiguar entre 1932 a 1941, enquanto o América Mineiro conquistou seguidamente o Campeonato Mineiro entre 1916 a 1925.

• O ABC é a maior torcida do estado segundo pesquisa divulgada pela Federação Norte-rio-grandense de Futebol em 2016. Segundo a pesquisa, o ABC tinha 30% dos torcedores potiguares, seguido de perto do América de Natal com 28,82%. Outros clubes citados foram: Baraúnas: 10,59%, Potiguar de Mossoró (9,02), Assu (3,33), Globo (3,14), Palmeira de Goianinha (2,94), Alecrim (1,57), Coríntians de Caicó (0,98) e Centenário (0,20).

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte - Campeonato Potiguar de Futebol

Curiosidades do Campeonato Rondoniense

• De 1945 até 1981 foi realizado o campeonato de Porto Velho de futebol. Inicialmente representando o Território Federal do Guaporé, que depois passou a ser chamado de Território Federal de Rondônia. Com a elevação à categoria de estado em 1982, a Federação de Desportos de Rondônia passou a organizar o campeonato estadual com os times campeões das ligas municipais. O profissionalismo no estado só foi adotado em 1991.

• A adoção do futebol profissional em Rondônia teve uma mudança grande no peso dos clubes. Muitos clubes da fase amadora não migraram para o futebol profissional, assim como novos clubes foram criados. O melhor exemplo é o Ji-Paraná Futebol Clube, o primeiro campeão profissional do estado e é o maior vencedor do campeonato estadual após o profissionalismo. O Ji-Paraná foi fundado em 22 de abril de 1991 e foi bicampeão rondoniense nas suas duas primeiras participações.

• Nenhum clube campeão da fase amadora foi campeão da fase profissional (a partir de 1991), assim como nenhum clube campeão da fase profissional foi campeão da fase amadora (antes de 1991). Os três maiores campeões do estado (contando a fase amadora e profissional) não estão mais ativos profissionalmente: Ferroviário de Porto Velho, Flamengo de Porto Velho, Moto Clube (mais conhecido como Timão). Todos eles com clubes homônimos no país.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Rondônia - Campeonato Rondoniense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Roraimense

• O estado de Roraima é o único a não ter oficialmente uma segunda divisão em seu campeonato estadual.

• O Campeonato Roraimense tem a maior incidência de desistências nas competições nacionais (Campeonato Brasileiro da Série D e Copa do Brasil)

• O jogador Roberto Silva foi artilheiro por dez anos consecutivos do Campeonato Roraimense de 1967 a 1977 atuando pelo Baré.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Roraima - Campeonato Roraimense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Sergipano

• Os clubes do interior do estado passaram a disputar campeonato sergipano de futebol a partir de 1936. O Ipiranga Futebol Clube de Maruim foi o primeiro clube do interior a participar do Sergipão. Três anos depois, o Ipiranga conquistou o primeiro título do interior no Campeonato Sergipano. Neste campeonato inédito o organizado foi disputado em dois grupos: a Divisão do Interior (composta por Ipiranga, Riachuelo, Socialista e Laranjeiras) e a Divisão da Capital (formada por clubes de Aracaju). O Ipiranga foi o campeão do interior e o Sergipe foi o campeão da capital. Os dois clubes se enfrentaram na final do campeonato. O Sergipe venceu a disputa, mas o Ipiranga entrou com um recurso de perda de pontos pela escalação de um jogador irregular. A disputa perdurou até 1958, quando o Ipiranga foi declarado oficialmente o campeão sergipano de 1939.

• O Club Sportivo Sergipe é o único hexacampeão sergipano de futebol. O Sergipe conquistou o hexacampeonato duas vezes: entre 1924 e 1933 e entre 1991 e 1996. O primeiro hexacampeonato não foi conquistado em anos consecutivos (1924, 1927, 1928, 1929, 1932 e 1933), já que o campeonato sergipano não foi disputado em 1925, 1926, 1930 e 1931. O Sergipe foi, portanto, campeão seis vezes em campeonatos subsequentes.

• A Sociedade Esportiva River Plate tem suas cores, nome, uniforme, escudo em homenagem ao Club Atlético River Plate da Argentina. Curiosamente, quando o clube sergipano começou a ascender no futebol sergipano o clube argentino sofreu seu primeiro rebaixamento da primeira divisão argentina em 2011. Fundado em 1967, o River Plate sergipano conquistou a Segundona de Sergipe em 2009 e foi bicampeão sergipano nos dois anos seguintes. Também foi campeão da Taça Cidade de Aracaju em 2011 e do Torneio Início de 2012. Devido às campanhas no Campeonato Sergipano o clube também participou da Série D do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil. O maior rival do River Plate é o Boca Juniors, que também foi homenageado por outro clube sergipano, a Sociedade Boca Júnior Futebol Clube (com a grafia diferente do original Boca Juniors), fundada em 1993, em Carmópolis, mesma cidade do River Plate sergipano. O confronto entre os dois clubes sergipanos inspirados nos gigantes de Buenos Aires é chamado de Clássico Boca x River ou Boca Júnior x River Plate-SE, Boca-River ou El Clásico Argentino.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Sergipe - Campeonato Sergipano de Futebol

Curiosidades do Campeonato Sul-Mato-Grossense

• Com a criação de novos estados, alguns clubes foram campeões em dois estados diferentes. O Operário de Campo Grande foi campeão quatro vezes do Campeonato Mato-Grossense. Com a criação do Mato Grosso do Sul em 1977 o Campeonato Sul-Mato-Grossense passou a ser disputado a partir de 1979. O Operário foi campeão do novo estado onze vezes. O Comercial de Campo Grande foi campeão mato-grossense em 1975 e sul-mato-grossense em nove oportunidades.

• Em 1943 foi criado o Território Federal de Ponta Porã, uma parte do atual Mato Grosso do Sul. Este território durou apenas três anos, quando foi reincorporado ao Mato Grosso. Não há registro de um campeonato territorial, mas este território serviu de inspiração para a criação do território (e depois estado) de Mato Grosso do Sul. Assim como a tentativa da criação do Estado de Maracaju (território que hoje ocupa o estado de Mato Grosso do Sul) em 1932.

• O Operário de Campo Grande é o único tricampeão do Campeonato Sul-Mato-Grossense. O Operário foi tricampeão sul-mato-grossense em 1979, 1980 e 1981. O clube havia sido tricampeão mato-grossense nos três anos anteriores (1976, 1977 e 1978), antes da criação do estado de Mato Grosso do Sul. O Operário foi campeão seis vezes seguidas por dois estados diferentes. Fica a pergunta: o Operário de Campo Grande pode ser considerado hexacampeão? Alguns torcedores acreditam que sim, outros que se trata de dois campeonatos diferentes. Esta fase de ouro do Operário pode ser comprovada com o 3º lugar no Campeonato Brasileiro de 1977.

Saiba mais em: Campeonato Estadual de Mato Grosso do Sul - Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol

Curiosidades do Campeonato Tocantinense

• O estado Tocantins se emancipou de Goiás em 1 de janeiro de 1989. As quatro primeiras edições (de 1989 a 1992) foram de futebol amador, enquanto o fase profissional do Campeonato Tocantinense é contada a partir de 1993. Praticamente todos os clubes foram fundados depois da criação do estado do Tocantins. O Tocantinópolis, fundado no dia da emancipação do Tocantins, era oriundo da seleção tocantinopolina que disputou, durante duas décadas no estado de Goiás, um campeonato de futebol amador denominado de TIN (Torneio Integração do Norte). O Clube dos Trinta, o Kaburé Esporte Clube, o Gurupi Esporte Clube e o Sport Club Guaraí são uns dos poucos clubes fundados antes da emancipação do Tocantins. Logo após a criação do estado, inúmeras equipes foram formadas, mas poucas ainda estão em atividade.

Saiba mais em: Campeonato Estadual do Tocantins - Campeonato Tocantinense de Futebol

História dos Campeonatos Estaduais de Futebol do Brasil

O Brasil é um país continental. Alguns estados brasileiros são maiores do que muitos países. A impossibilidade de se criar um campeonato em âmbito nacional gerou a criação de campeonatos estaduais quando o futebol começou a se popularizar. A tradição destes campeonatos ainda resiste e é um dos motores das rivalidades das equipes do mesmo estado. Saiba nesta página qual o campeonato estadual mais antigo do país, qual o clube que tem mais títulos estaduais no país, entre outras curiosidades dos campeonatos estaduais de futebol do Brasil. Saiba mais em: História dos Campeonatos Estaduais de Futebol do Brasil

• Site oficial da Confederação Brasileira de Futebol - CBF.

Campeonatos Estaduais de Futebol do Brasil

História : Campeões : Campeões consecutivos (bicampeões, tricampeões, etc) : Campeões do Século XX : Campeões do Século XXI : Clássicos estaduais : Curiosidades : Estatísticas : Artilheiros : Assistências : Maiores goleadas : Clubes : Clubes em atividade : Clubes com mais participações : Maiores torcidas : Turnos : Torneios extras : Divisões : Campeonatos Amadores : Taça dos Invictos : Campeonato do Interior : Torneio Início : Troféu : Bola oficial : Video game : Jogos na TV : Jogos na Internet : Jogos no Rádio : Notícias : Fotos : Vídeos : Estádios : Premiação : Árbitros : Jogadores : Treinadores : Ingressos : Média de público : Uniformes e Camisas : Campeonatos estaduais mais antigos do Brasil : Campeonatos estaduais com mais edições : Clubes que disputam campeonatos estaduais em outros estados : Campeonatos Estaduais da Região Centro-Oeste : Campeonatos Estaduais da Região Nordeste: Campeonatos Estaduais da Região Norte : Campeonatos Estaduais da Região Sudeste : Campeonatos Estaduais da Região Sul

• Campeonato Estadual do Acre - Campeonato Acriano
• Campeonato Estadual de Alagoas - Campeonato Alagoano
• Campeonato Estadual do Amapá - Campeonato Amapaense
• Campeonato Estadual do Amazonas - Campeonato Amazonense
• Campeonato Estadual da Bahia - Campeonato Baiano
• Campeonato Estadual do Ceará - Campeonato Cearense
• Campeonato Estadual do Distrito Federal - Campeonato Brasiliense
• Campeonato Estadual do Espírito Santo - Campeonato Capixaba
• Campeonato Estadual de Goiás - Campeonato Goiano
• Campeonato Estadual do Maranhão - Campeonato Maranhense
• Campeonato Estadual de Mato Grosso - Campeonato Mato-Grossense
• Campeonato Estadual de Mato Grosso do Sul - Campeonato Sul-Mato-Grossense
• Campeonato Estadual de Minas Gerais - Campeonato Mineiro
• Campeonato Estadual do Pará - Campeonato Paraense
• Campeonato Estadual da Paraíba - Campeonato Paraibano
• Campeonato Estadual do Paraná - Campeonato Paranaense
• Campeonato Estadual de Pernambuco - Campeonato Pernambucano
• Campeonato Estadual do Piauí - Campeonato Piauiense
• Campeonato Estadual do Rio de Janeiro * - Campeonato Carioca / Campeonato Fluminense
• Campeonato Estadual do Rio Grande do Norte - Campeonato Potiguar
• Campeonato Estadual do Rio Grande do Sul - Campeonato Gaúcho
• Campeonato Estadual de Rondônia - Campeonato Rondoniense
• Campeonato Estadual de Roraima - Campeonato Roraimense
• Campeonato Estadual de São Paulo - Campeonato Paulista
• Campeonato Estadual de Santa Catarina - Campeonato Catarinense
• Campeonato Estadual de Sergipe - Campeonato Sergipano
• Campeonato Estadual do Tocantins - Campeonato Tocantinense

* O título oficial do Campeonato Carioca é Campeonato Estadual do Rio de Janeiro. O gentílico (o que designa um indivíduo de acordo com o seu local de nascimento) "carioca" é oficialmente destinado apenas para os que nascem na cidade do Rio de Janeiro. Já o gentílico do estado do Rio de Janeiro, incluindo a capital do estado, é "fluminense". Alguns anos após a fusão do estado da Guanabara (cidade do Rio de Janeiro) com o antigo estado do Rio de Janeiro, o Campeonato Fluminense foi extinto. O atual Campeonato "Carioca", portanto, deveria ser denominado "Campeonato Fluminense".



 

As dez melhores cidades para viajar em 2020

Veja o vídeo quais são as das dez melhores cidades para viajar em 2020. Esta seleção foi feita por centenas de colaboradores da maior editora de guias de viagem do mundo. Eles escolheram os destinos com as melhores atrações para você conhecer em 2020.


Fonte: Quetalviajar

Quem somos

O QuadroDeMedalhas.com é um site de todos os esportes. Fundado em 2006 por pessoas que gostam e admiram os mais diversos eventos esportivos. Confira aqui a programação, história, regras e as principais competições esportivas.


Contato

Sugestões? Informar erros? Dúvidas? Entre em contato.

Sites recomendados

Gattopardo Pro - Mentoria e Análise de Desempenho Digital
Cadê Meu Táxi?
Qual DDD?
Qual DDI?
Quadro de Medalhas
Qual TV por Assinatura
Que Tal Viajar
Só Passagem de Avião
Só Passagem de Ônibus
Tudo de Carros

Próximos Eventos Esportivos

Eurocopa 2020
Eurocopa 2020 Eurocopa